ARTE E CULTURA >> Cinema

  • Arquivo em Cartaz 2016: 100 anos de samba

    Da Redação em 01 de Novembro de 2016    Informar erro
    Local: Arquivo em Cartaz 2016
    DETALHES:

    De 07 a 16 de novembro 2016. Locais de exibição: Arquivo Nacional, Espaço BNDES e Cine Art UFF.

    LINK: Clique aqui e visite o site
    O 2º Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo será realizado entre os dias 7 e 16 de novembro, no Rio de Janeiro e Niterói e elegeu como temática central os 100 anos de samba. O evento vai festejar o centenário do mais tradicional dos ritmos nacionais, com uma programação intensa e plural, que resgatará, em filmes e debates, a história e personagens fundamentais para a criação do gênero e para a construção da cultura nacional.

    Realizado pelo Arquivo Nacional em parceria com a Universo Produção, o evento tem como objetivo promover a difusão do patrimônio audiovisual, contribuindo para a preservação e recuperação da memória cinematográfica brasileira. Seu principal intuito é divulgar e incentivar a realização de filmes produzidos com imagens de arquivo, exibir películas restauradas e raras, além de oferecer oficinas dedicadas à preservação e tratamento de arquivos cinematográficos, como uma ferramenta de indiscutível importância na salvaguarda da memória audiovisual brasileira. Toda a programação é gratuita e inclui pré-estreias, lançamentos, retrospectivas, debates e homenagens a importantes nomes da sétima arte.

     O Arquivo em Cartaz está estruturado em cinco eixos e contará com a exibição de mais de 40 filmes – entre longas, médias e curtas – nacionais e internacionais em 31 sessões de cinema, dividas em mostras temáticas e competitiva, homenagens, debates, encontros, diálogos e exposições. Para a realização de todas estas atividades, serão ocupados três espaços principais: Arquivo Nacional (Cine Pátio – 400 lugares e Cine-Teatro – 150 lugares) e Espaço Cultural BNDES (Cine BNDES - 384 lugares), na cidade do Rio de Janeiro; e Cine Arte UFF (290 lugares), em Niterói.

     "A segunda edição do Arquivo em Cartaz reafirma o evento como um importante espaço de preservação e resgate da história nacional. O diferencial do evento é a sua vocação em divulgar e incentivar a realização de filmes com imagem de arquivo. Um festival dedicado às questões relacionadas aos materiais de arquivo, destacando a (re) utilização das imagens em novas produções e a preservação de acervos firma o compromisso com o desenvolvimento do país", afirma a diretora da Universo Produção, Raquel Hallak.

     A opinião é reforçada pelo curador Antônio Laurindo. “Nos dez dias de programação vamos muito além da celebração do samba, do cinema e dos arquivos. O momento atual indica a necessidade urgente de trabalhar de forma solidária e integrada, buscando soluções que tornem o patrimônio audiovisual brasileiro perene e acessível. Queremos intensificar cada vez mais a relação com entidades e instituições que lidam com a desafiadora tarefa de preservar a memória. As diferenças regionais, institucionais e orçamentárias não podem ser obstáculos e nem motivos para disputas, por isso, mais uma vez, agradecemos o apoio e a parceria da Cinemateca Brasileira, Centro Técnico Audiovisual (CTAv), Cinemateca do MAM e Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro.

     TEMATICA CENTRAL - 100 ANOS DE SAMBA

     A história do samba e as suas manifestações foram registradas em textos, sons e filmes dos mais variados tipos de suporte. Sabemos que vários desses documentos são preservados e estão disponíveis em arquivos públicos e privados e, muitas vezes, são matéria-prima valiosa para a produção de conhecimento científico e cultural. Muitos filmes revelam que a história do samba caminha paralela com a história do cinema brasileiro, mais notadamente a partir do advento e expansão do cinema sonoro.

     Na década de 1940, a Atlântida Cinematográfica explora o tema carnaval em suas comédias musicais. Rio, 40 graus (1955), de Nelson Pereira dos Santos, tem trilha sonora de Radamés Gnattali e músicas do sambista Zé Keti, com grande destaque para A Voz do Morro (Eu sou o samba). Três anos depois Grande Otelo deu vida ao personagem Espírito da Luz, um compositor de sambas no filme Rio, Zona Norte (1958), do também mestre do Cinema Novo. O papel fundamental das mulheres no samba está sendo narrado, por meio de imagens de arquivo e depoimentos, em produções mais recentes do cinema brasileiro. Damas do Samba (2015), de Susanna Lira, coloca musas, pastoras, tias, compositoras, passistas, madrinhas, carnavalescas, intérpretes e operárias como protagonistas da formação e desenvolvimento do samba.

     A 2a edição do Arquivo em Cartaz elege como temática central os 100 anos de samba com o propósito de reviver, conhecer e apresentar em filmes, homenagens, artigos e debates a história desse enredo de sucesso. Uma mistura de sons e imagens estarão nas telas do evento, ao vivo em show, em reflexão nos debates e celebração produções com foco nos homenageados e filmes representativos de instituições de guarda parceiras do evento.

     HOMENAGENS

     Duas personalidades fundamentais para a cultura brasileira, cada um deles com indiscutível importância em suas áreas de atuação serão homenageadas do evento. No contexto das comemorações dos 100 anos do samba, o escolhido é o jornalista, escritor, produtor cultural e ator Haroldo Costa, presença confirmada na cerimônia de abertura, a ser realizada no dia 7 de novembro, às 19h30, no Arquivo Nacional. Já no conceito à preservação do patrimônio audiovisual brasileiro, o homenageado é o fotógrafo, montador, pesquisador, conservador e restaurador Francisco Moreira, o Chico, falecido no início deste ano.

     O Arquivo em Cartaz promove a Mostra Homenagem com exibição de filmes representativos e raros, destacando as diferentes facetas dos homenageados em diálogo com os 100 anos do samba. O trabalho de Haroldo Costa como pesquisador será destacado por Haroldo Costa – o nosso Orfeu (26 min, Brasil, 2015), de Silvio Tendler. Sua atuação como diretor será destacada por Pista de Grama (90 min, Brasil, 1958) e, como ator, pelo raro Tanga – Deu no New York Times (90 min, Brasil, 1987), dirigido por Henfil.

     O Chico Moreira montador ganhará as telas com Heliorama (29 min, Brasil, 2004), de Ivan Cardoso. A montagem reúne cinejornais, trailers, clipes e outros fragmentos inéditos e visionários de Hélio Oiticica. Dividido em 13 quadros, o formato do filme é uma homenagem às primeiras exibições cinematográficas. Já o trabalho do homenageado como restaurador será mostrado em Aviso aos navegantes (Brasil, 1950), de Watson Macedo. Trata-se do primeiro filme restaurado pelo Chico Moreira no projeto do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro (CPCB).

     MOSTRAS TEMÁTICAS

     Além da Mostra Homenagem, a programação do Arquivo em Cartaz conta com mais cinco mostras temáticas: Pré-estreias, Mostra Competitiva Cinema de Arquivo, Mostra Competitiva Lanterna Mágica, Mostra Acervos, , Mostra Arquivo Faz Escola e Mostra Arquivos do Amanhã, cada uma delas com um conceito próprio e bem definido.

     A Mostra Competitiva do Arquivo em Cartaz, aberta a todos os gêneros, do documentário à ficção, passando pelo cinema experimental, pretende ser instrumento de reflexão sobre as múltiplas possibilidades de (re)utilização dos arquivos de filmes. As únicas exigências aos inscritos foram a presença mínima de 30% de material de arquivo (imagens em movimento, áudio, fotografias, mapas, manuscritos etc.). Os vencedores da competitiva serão agraciados com o Prêmio Batoque.

     Na Mostra Acervos, o foco principal é a preservação e difusão de acervos filmográficos e da memória do cinema. Dessa maneira, o evento traz uma seleção de filmes sob guarda de instituições científicas, educacionais, arquivísticas, com o objetivo de aproximar o público dos acervos, contribuindo para a difusão de filmes antigos, películas restauradas, material recém-disponibilizado ao público. Pretende também chamar a atenção para acervos não-oficiais e a importância de dar-lhes visibilidade.

     As sessões da Mostra Arquivo faz Escola têm por objetivo chamar a atenção do público escolar para a importância da preservação da memória cinematográfica, assim como promover a utilização do cinema como uma ferramenta de aprendizado e despertar o interesse pela produção nacional. Os filmes propostos pela organização do evento buscam despertar no público infanto-juvenil o interesse pelo cinema nacional, incentivando a curiosidade e ampliando suas possibilidades cinematográficas, exibindo obras às quais não tenham tão fácil acesso.

     Já na Mostra Arquivos do Amanhã, serão exibidos filmes produzidos por crianças e adolescentes, selecionados entre os inscritos na categoria.O objetivo da mostra é incentivar registros a partir do ponto de vista de jovens que documentem fatos, lugares e tradições significativas de seu tempo e sirvam de memória para os arquivos futuros.

    Fonte: Arquivo em Cartaz


    ATENÇÃO
    Não somos responsáveis por alterações na programação.
    Recomendamos que confirmem os eventos através dos links ou telefones divulgados.
    Apenas organizamos e compartilhamos a informação.


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      Festival de Gêneros & Sexualidade no Cinema 2016
      Saiba Mais
      Mostra Cinema Grego Contemporâneo
      Saiba Mais
      1ª Mostra de Filmes Espíritas no Odeon
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

CURTA O BAFAFÁ!

DIVULGAÇÃO










#AGENDABAFAFA