ARTE E CULTURA >> Cinema

  • Filme Cartas Para um Ladrão de Livros

    Da Redação em 28 de Fevereiro de 2018    Informar erro
    Depois de passar pelo Festival do Rio 2017 e pela 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o documentário "Cartas Para um Ladrão de Livros", que conta a história de Laéssio Rodrigues de Oliveira, considerado pelas autoridades brasileiras o principal ladrão de obras raras do país, fará sua estreia nacional no dia 01 de março, produzido e distribuído pela Boutique Filmes, responsável pela primeira produção original da Netflix no Brasil, a série 3%.”.
     
    Laéssio é acusado de furtar bibliotecas em pelo menos cinco estados, à procura de obras de elevado valor histórico, artístico e econômico - de fotos da corte brasileira do século 19, passando pelos primeiros mapas do país feitos a mão, a gravuras assinadas por artistas europeus, como o alemão Rugendas.   
     
    O documentário tem como ponto de partida as correspondências trocadas entre um dos diretores do filme e o próprio Laéssio, nos períodos em que ele estava preso. Ao todo, Laéssio já passou mais de dez anos detido em penitenciárias de São Paulo e do Rio de Janeiro, onde se encontra atualmente recolhido. 
     
    Resultado de um projeto de cinco anos, o longa-metragem - além de traçar um perfil da polêmica figura de Laéssio, a partir de depoimentos reveladores - levanta o debate sobre a preservação da memória do país.
     
    Esse é o quarto longa-metragem dirigido pela dupla Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros, que assinam juntos “Entre os Homens de Bem” (2016), “Jaci – Sete Pecados de uma Obra Amazônica” (2014) e “Carne Osso” (2011).
     
    CARTAS PARA UM LADRÃO DE LIVROS
    Duração: 96 minutos.
    Gênero: documentário.
    Origem: Brasil.
     
    SINOPSE
    Laéssio Rodrigues de Oliveira é considerado pelas autoridades brasileiras o maior ladrão de livros raros do país. Ao longo dos últimos cinco anos, este documentário tentou narrar sua trajetória, num percurso que inclui quatro passagens pelo sistema carcerário. Não é uma história comum a do jovem balconista de uma padaria, obcecado por papéis antigos, que passa a frequentar as altas rodas de merchants e colecionadores de arte e, em seguida, as páginas dos cadernos policiais. Ao mesmo tempo, a decisão de contá-la envolve dilemas para os quais nem Laéssio nem o próprio documentário estavam preparados. Ainda que por caminhos tortos, Laessio evidencia a necessidade de o Brasil cuidar de sua própria História.
     
    FICHA TÉCNICA
               
    Direção
    Caio Cavechini             
    Carlos Juliano Barros
     
    Produção Executiva
    Gustavo Mello
     
    Direção de Fotografia
    Caue Angeli
     
    Diretores de Arte
    Fernando Jurado
    Rafael Muller
     
    Edição
    Caio Cavechini
     
    Música original
    Pedro Penna
     
    Roteiro
    Caio Cavechini
    Carlos Juliano Barros
     
    Correção de cor
    Luisa Cavanagh
     
    Edição e Mixagem de Som 
    Fernando Ianni
     
    Foto: Divulgação

    ATENÇÃO
    Não somos responsáveis por alterações na programação.
    Recomendamos que confirmem os eventos através dos links ou telefones divulgados.
    Apenas organizamos e compartilhamos a informação.


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      Documentário Vida de Rainha
      Saiba Mais
      Mostra O Faroeste Vermelho
      Saiba Mais
      Mostra Luis Buñuel – Vida e Obra
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

CURTA O BAFAFÁ!

DIVULGAÇÃO










#AGENDABAFAFA