ARTE E CULTURA >> Música

  • Maestro Jaime Alem relança álbum raro em leilões de NFTs e nas plataformas de streaming

    Da Redação em 14 de Março de 2022    Informar erro
    O álbum Amanheceremos, da dupla de Jaime Alem com Nair Cândia, parceira na vida e na arte, vai ganhar as plataformas de streaming em 16 de março, com distribuição da Agente Digital.
     
    Antes disso, o maestro, um dos primeiros a apostar na produção musical independente no final dos anos 1970, agora investe no formato dos NFTS, novo horizonte que se abriu para o mercado da música e das artes.
     
    Já estão disponíveis 5 NFTs (tokens não-fungíveis) com 10 cópias cada, contendo mp4, certificado de blockchain, 3 fonogramas inéditos da dupla Jaime e Nair gravados em 1979, vídeos com fotos exclusivas e registros de época.
     
    Os 10 maiores lances no leilão, que começaram em 9/03, garantem ainda um exemplar do vinil original autografado e participam de uma live de lançamento com Jaime e Nair.
     
    “Os streamings são fato consumado e a novidade dos NFTs é muito bem vinda, pois abre uma porta direta para os fãs terem acesso a um material de áudio e vídeo inédito e exclusivo - podemos dizer histórico – incluindo músicas que não entraram no LP de 1979. É tudo muito novo, mas temos uma boa expectativa, principalmente porque esperamos obter o suficiente para financiar o próximo disco de Jaime e Nair”, conclui o maestro.
     
    O maestro é conhecido por álbuns e concertos com artistas como Elba Ramalho, Alcione, Rita Benneditto, Sueli Costa, João Fênix, Joyce Moreno, Marcel Powell, além do encontro de Maria Bethânia com Zeca Pagodinho em “De Santo Amaro a Xerém”.
     
    Sobre Amanheceremos, que se transformou em item de colecionador, Alem conta mais: “Integramos o movimento de músicos e produtores independentes nos idos dos anos 70, em plena campanha pela abertura democrática. Achamos muito apropriado relançarmos no digital agora, tanto pelos fãs, que nos pediam para fazê-lo, quanto pelo momento que vivemos. Aliás, muitos o consideram atualíssimo”.
     
    A faixa título tem a participação de Gonzaguinha. “Eu e Nair conhecemos o Gonzaguinha, o Sérgio Ricardo e o João Bosco por conta do movimento pela regulamentação e proteção dos direitos autorais, o SOMBRÁS. Nos identificamos política e ideologicamente, daí fizemos o convite: ele atendeu prontamente e ainda deu uns toques sobre a letra de Amanheceremos, que ele cantou e nós compartilhamos, em alguns trechos”
     
    Na época do lançamento do vinil, duas músicas ficaram de fora - “Coração Vazio” (Jaime Alem) e “Misturei Mandei” (Carlos Rocha e Jaime Alem) -, e as fitas originais foram dadas como perdidas. Com a chegada da pandemia, em 2020, Jaime decidiu aproveitar o período de isolamento para pesquisar em seu acervo e encontrou uma fita de 1/4 (de rolo), sem identificação: “Qual não foi a minha surpresa ao descobrir que ela continha essas duas gravações e ainda uma versão voz e violão de “Cinzel de Ouro”, gravada ao vivo em Juiz de Fora um ano antes do lançamento do LP.
     
    Devidamente recuperadas e remasterizadas, as três gravações estão sendo disponibilizadas somente nos NFTs, uma parceria da Agente Digital com a Kickoff Market.
     
    >> Para ouvir o álbum a partir de 16/03: https://bfan.link/amanheceremos 
    >> Link para acessar o leilão: https://kickoff.market/
     
    Ficha Técnica e músicos participantes:
    Jaime Alem - violão, piano, voz, viola caipira
    Bilinho - viola 12 cordas
    Jota Moraes - Piano elétrico
    Jorjão - Contra Baixo
    Bateria - Jurim Moreira
    Percussão: Cidinho e Elber
     
    Faixa "Amanheceremos", com Gonzaguinha:
    Vozes - Gonzaguinha, Nair e Jaime
    Violão - Jaime
    Guitarra - Ari Piassarollo
    Baixo - Jorjão Carvalho
    Bateria: Jurim Moreira
    Percussão: Sidinho Moreira
    Flautas em Sol - Zé Carlos Bigorna e Kim Ribeiro
    Fluegelhorn: João Gomes
    Violinos: Giancarlo Pareschi, Vidal Alves, Aizik, Walter Ack, Eduardo Ack, Lana e Pascoal Perrota
    Violas: Macedo e Penteado
    Cellos: Alceu e Bariola
     
    Todas as músicas são de Jaime Alem exceto “Didática”, de Alem e Antonio Kraushe
    Produzido por Jaime e Nair
     
    Arte e Fotos: Mauro Monteiro/ Wilton Montenegro
    Gravado no Rio de Janeiro, em Julho e agosto de 1979
    Todos os arranjos são de Jaime Alem, exceto o de “Recriação”, de Jota Moraes


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      Projeto Som+Eu tem inscrições abertas para aulas gratuitas de instrumentos musicais
      Saiba Mais
      Festa dos 208 anos de Maricá terá show de Vanessa da Mata
      Saiba Mais
      Circuito Sesc de Jazz & Blues invade Rio das Ostras, Búzios, Paraty, Niterói e Barra do Piraí
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO