ARTE E CULTURA >> Teatro

  • Perdidos na Cidade - espetáculo infantil

    Da Redação em 15 de Junho de 2016    Informar erro
    Local: CCBB - Teatro II
    ENDEREÇO: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
    CONTATO: 21 3808-2020
    DETALHES: De 25/06 a 24/07/16 | sábados e domingos, às 16h | Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia)
    A Irmãos Brothers Band apresenta a temporada de estreia do infantil ‘Perdidos na Cidade’, que ficará em cartaz de 25 de junho a 24 de julho, no Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil, com sessões aos sábados e domingos, às 16h. O espetáculo é o terceiro da série Lelé, Pancada e Biruta pela história do Brasil, que começou com ‘Perdidos no Mar’ (2004) e ‘Perdidos na Selva’(2010). A montagem integra o Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Prefeitura do Rio, para a programação cultural dos períodos Olímpico e Paralímpico, que vai de maio a setembro de 2016.

    Com direção de Claudio Mendes e texto de Aberto Magalhães, a montagem conta, de maneira bem humorada e crítica, a história da construção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro no início do século XX. A trama começa com a luta de seu idealizador, o dramaturgo Artur Azevedo (1855-1908), para tornar realidade o seu projeto de criar um espaço cênico à altura das grandes salas europeias. A história tem como pano de fundo as reformas de urbanização do centro da cidade iniciadas pelo prefeito Pereira Passos (1836-1913), que pretendia transformar a então capital federal em uma Paris tropical. O período ficou conhecido como ‘bota-abaixo’ por conta da demolição de inúmeros prédios, casas antigas e cortiços.

    Lelé, Pancada e Biruta, moradores de um dos cortiços demolidos, formam a Companhia Teatral Tátodomundolouco. Antecipando a história que consta nos livros, o trio fica sendo responsável por induzir o dramaturgo Artur Azevedo a lutar pela construção de um suntuoso teatro dedicado às encenações nacionais. E é assim, em uma versão inusitada da Irmãos Brothers Band que nasce, com uma grande festa, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro. A encanação conta com técnicas circenses como mágicas, acrobacias e malabarismos – marca registrada da trupe.

    “Os personagens Lelé, Pancada e Biruta são um misto de palhaços, atores e gente como a gente. Inquietos em serem agentes da história, brincando com o passado, presente e futuro. São inconformados com as injustiças sociais que acompanham a humanidade e do jeito deles vão criando uma maneira de avaliar os processos de criação da nossa identidade nacional. Tudo é feito com muito humor, o que lhes permite abordar com leveza questões que nos tocam a fundo. Escrever pra eles é mamão com açúcar”, afirma Alberto Magalhães, que além de ator e palhaço é formado em história pela PUC-RIO.

    A trilha sonora, com direção de Leo Bento, resgata chorinhos e maxixes da época através de canções consagradas por grandes intérpretes: Odeon (Ernesto Nazareth), Lua Branca e Corta-Jaca (Chiquinha Gonzaga) e Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu). O cenário, de Carlos Alberto Nunes – que também assina o figurino-, e Arlete Rua, abusa da imaginação com elementos cênicos multiusos que se transformam de acordo com a dramaturgia, aguçando o sentido da descoberta\adivinhação dos pequenos espectadores. As vestimentas dos três personagens principais, Lelé, Pancada e Biruta, remetem ao vestuário do início do século XX, mas em uma versão surrada para destacar a condição social simplória do Trio.

    A SÉRIE

    Os espetáculos da série Lelé, Pancada e Biruta são uma viagem bem humorada pela história do Brasil com textos de Alberto Magalhães, direção de Claudio Mendes e encenação da Irmãos Brothers Band, Dalmo Cordeiro, Alberto Magalhães e Fábio Florentino. Em ‘ Perdidos no Mar’ os atrapalhados marujos Lelé, Pancada e Biruta estão no século XV e sonham em descobrir o caminho para as Índias a bordo de uma pequena jangada. Depois de perdidos e quase terem sido devorados por tubarões, os aventureiros chegam ao Brasil antes de Pedro Álvares Cabral. Já em ‘ Perdidos na Selva’, a montagem trata dos primeiros meses de moradia do trio em território brasileiro que logo na chegada são feitos prisioneiros por uma tribo canibal.

    Classificação: livre

    Ficha técnica

    Texto: Alberto Magalhães

    Direção: Claudio Mendes

    Elenco\personagem:

    Alberto Magalhães (Biruta)

    Dalmo Cordeiro (Pancada)

    Leonardo Miranda (Lelé)

    Direção Musical: Léo Bento

    Luz: Aurélio de Simoni

    Cenógrafo e figurinista: Carlos Alberto Nunes

    Cenógrafa e figurinista assistente: Arlete Rua

    Produção: Pagu Produções Culturais

    Realização: Irmãos Brothers Band

    Foto: Fernanda Tomaz


    ATENÇÃO
    Não somos responsáveis por alterações na programação.
    Recomendamos que confirmem os eventos através dos links ou telefones divulgados.
    Apenas organizamos e compartilhamos a informação.


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      O Camareiro
      Saiba Mais
      Um Musical de Palhaças – Cada Um Com Seu Quadril
      Saiba Mais
      E SE EU NÃO TE AMAR AMANHÃ?
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

CURTA O BAFAFÁ!

DIVULGAÇÃO










#AGENDABAFAFA