MAIS COISAS >> Esportes

  • Juvita Paulino, atleta de 69 anos, tem quatro recordes sul-americanos de natação e corre maratonas

    Da Redação em 11 de Maio de 2021    Informar erro
    A trajetória esportiva de Juvita Paulino é um roteiro de cinema. Dona de casa, mãe de duas filhas, aprendeu a nadar aos 42 anos e nunca mais parou. As primeiras braçadas foram na piscina do Botafogo e atualmente treina na piscina do Clube Guanabara.
     
    Tudo começou por recomendação médica por ter artrose nos dois joelhos. Em março 1993, entrou na escolinha do Botafogo e em agosto do mesmo ano fez a primeira travessia no Dia do Soldado, na Baía de Guanabra, da Praia do Flamengo à Urca, totalizando 2.500 metros.
     
    Incentivada pela família e treinadores, rapidamente surpreendeu a todos conquistando excelentes índices, suficientes para participar de várias competições. E não decepcionou. 
     
    Acabou se inscrevendo na Federação Aquática do Rio pela equipe de masters do clube onde está até hoje. É nadadora fundista, de prova longa, de 400, 800 e 1.500 metros.
     
    Os resultados não demoraram a acontecer. Conquistou dois recordes no DF em piscinas de 25m e dois em piscinas de 50m, além de quatro recordes panamericanos em piscinas de 50m, 400m e  800m. 
     
    Para completar quebrou outros quatro recordes sul-americanos, sendo um de 800m e três de 1.500m. Tudo conquistado no Brasil.
     
    Aos 60 anos, ficou em sexto lugar no mundo na prova de 1.500m pela Federação Internacional de Natação - FINA. "Foi minha maior conquista pois tinha atletas do mundo todo", assinala. 
     
    Mas, quem acha que foi por acaso se engana. A atleta treina cinco vezes por semana nadando até 2.000 metros cada dia. 
     
    "Ela é fantástica, deixa muito garotão no chinelo", conta Luis, professor da piscina do Guanabara.
     
    Questionada se tem algum segredo para nadar, não titubeia. "O segredo é vontade, dedicação, disciplina, não tem tempo ruim, piscina quente ou piscina fria. Funciona como um terapia, além de competir a gente se diverte", garante.
     
    Com a natação ficou boa do joelho e passou a se dedicar também a corridas. Corre quatro quilômetros por dia, tendo participado da meia maratona do Rio e da São Silvestre em São Paulo (duas vezes) pela equipe do Chão do Aterro. 
     
    Ela conta que mantém uma alimentação rica em carboidratos, proteínas, sem gorduras e refrigerantes, muita fruta e sucos. "Churrasquinho só de vez em quando no lazer.
     
    Juvita aproveita para incentivar pessoas idosas. "Pratiquem atividades físicas, corridas, natação, dá alegria e motiva viver, melhora o sono, o humor. Atividade física é tudo!", completa.
     
    Por Ricardo Rabelo, editor da Agenda Bafafá Rio


    • MAIS COISAS QUE PODEM TE INTERESSAR

      Natação no mar em Copacabana mobiliza nadadores de várias gerações
      Saiba Mais
      ASICS GOLDEN RUN - inscrições abertas para provas no Rio de Janeiro, São Paulo e Buenos Aires
      Saiba Mais
      Viadutos abandonados na Serra do Mar viram espaço para rapel e bungee-jump
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Comentário do post Cristina Fanzeres:
        Querida mastersuperhiper Juvita. A sua amizade, honestidade, solidariedade e excelente esportista me fazem ter orgulho de te la como amiga e colega . Sou sua fã!!!0

      • Comentário do post Debora Batista Mendonça:
        Que maravilha é honra ter vc como exemplo familiar vc e incrível é a reportagem merecida muito feliz que papai do céu abençoe vc sempre com esta força e dedicação amo você.


DIVULGAÇÃO