TURISMO >> Histórias do Rio

  • O dia que Iuri Gagarin foi recebido como herói no Rio, astronauta soviético teve fim trágico 7 anos depois

    Da Redação em 26 de Fevereiro de 2024    Informar erro
    O dia que Iuri Gagarin foi recebido como herói no Rio, astronauta soviético teve fim trágico 7 anos depois

    No dia 29 de Julho de 1961, o Rio de Janeiro recebeu com honras o astronauta soviético Iuri Gagarin, o primeiro homem ao ir ao espaço. Ele desceu do avião aclamado pela multidão, às 19h40, carregando flores vermelhas. 
     
    Na cidade, ele foi recebido pelo então governador Carlos Lacerda, participou de entrevista coletiva na ABI, foi aos estúdios da TV Tupi, visitou o Palácio do Itamaraty e a Academia Brasileira de Letras.
     
    Reza a lenda que a visita quase terminou com um incidente diplomático por causa de um fã. Ao visitar o Clube de Regatas Icaraí, em Niterói, então capital do estado, ele teria tentado apalpar as nádegas do astronauta levando ele a afirmar depois: “Os brasileiros são muito efusivos nas suas formas de extravasar a alegria”.
     
    História
    Em 1960 Gagarin foi um dos 20 pilotos selecionados, após rigorosos testes físicos e psicológicos, para o programa espacial soviético, e acabou por ser escolhido para ser o primeiro a ir ao espaço, pelo seu excelente desempenho no treinamento, sua origem camponesa – que contava pontos no sistema comunista - sua personalidade magnética e esfuziante e, principalmente, devido às suas características físicas – tinha 1,57 m de altura e 69 kg – já que a nave programada para a viagem pioneira em órbita, a espaçonave Vostok (que em russo significa "Oriente"), tinha um espaço mínimo para o piloto.
     
    Com apenas 27 anos, Iuri Gagarin tornou-se o primeiro ser humano a ir ao espaço, a bordo da nave Vostok 1, na qual deu uma volta completa em órbita ao redor do planeta.
     
    Esteve em órbita durante 106 minutos, a uma altura de 315 km, num voo totalmente automatizado, com uma velocidade aproximada de 28 000 km/h. Pela proeza, recebeu a medalha da Ordem de Lenin.
     
    Às nove horas e sete minutos da manhã (horário de Moscou) do dia 12 de Abril de 1961, a cápsula com o foguete “Soyuz-R-7″ foi lançada de uma plataforma em Baikonur, no Cazaquistão. 
     
    Após o feito, Gagarin tornou-se instantaneamente uma celebridade soviética e mundial e passou a viajar pelo mundo promovendo a tecnologia espacial do seu país, sendo recebido como herói por reis, rainhas, presidentes e multidões por onde passava.
     
    Na América, ele passou por Cuba e pelo Brasil, onde esteve no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Brasília. Em terras brasileiras, foi recebido e condecorado pelo então presidente Jânio Quadros com a Ordem do Cruzeiro do Sul (concedida a estrangeiros e chamado de “Embaixador da Paz”.
     
    Por ter se tornado uma celebridade, foi proibido de voltar ao espaço em agosto de 1967, uma vez que se tornou uma peça importante para a propaganda de seu país e da ideologia socialista, e as autoridades soviéticas tinham receio de colocar sua vida em risco. Não podendo voltar ao espaço, participou ativamente no treino de outros cosmonautas.
     
    Porém, a fama e a popularidade começaram a afetar a personalidade de Gagarin, que se viu bastante afeito à fama, e passou a beber constantemente, tendo mesmo colocado em crise o seu casamento.
     
    Depois de vários anos afastado, dedicado apenas ao programa espacial, Gagarin voltou ao curso de treino de pilotos, para uma requalificação como piloto de caça nos novos MiG da Força Aérea.
     
    Em 27 de março de 1968, durante um voo de treino de rotina em um caça MIG-15 sobre a localidade de Kirzhach, ele e o instrutor de voo Vladimir Seryogin morreram na queda do jato, num acidente nunca devidamente explicado.
     
    Gagarin e Seryogin receberam honras de Estado e foram enterrados na Necrópole da Muralha do Kremlin.
     
     


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      Edifício Petrônio, em Copacabana, tem portaria coberta com mármore belga
      Saiba Mais
      Presidente Vargas, um edifício emblemático na Praça São Salvador
      Saiba Mais
      Prédio em Copacabana possui mosaico de autoria da renomada pintora Ligia Clark
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO