TURISMO >> Histórias do Rio

  • Pascoal Segreto, o vendedor de jornais que virou "Rei da Noite" no Rio de Janeiro

    Da Redação em 05 de Março de 2024    Informar erro
    Pascoal Segreto, o vendedor de jornais que virou

    Nascido na província italiana de Salerno, Pascoal Segreto decidiu imigrar para o Brasil aos 15 anos, acompanhado pelo irmão Gaetano. Embarcaram no vapor Savoie com destino ao Rio de Janeiro, onde se depararam com uma cidade com um setor de diversões ainda incipiente. 
     
    Inicialmente trabalhando como vendedor de jornais, Pascoal e seu irmão foram presos diversas vezes, 13 vezes Pascoal e 9 Gaetano, acusados de pequenos delitos. No entanto, em 1907, quando enfrentaram acusações da imprensa, Pascoal apresentou um histórico limpo perante a justiça. Mais tarde, ele se tornou proprietário do jornal Il Bersaglieri e de teatros.
     
    Pascoal se associou ao bicheiro José Roberto Cunha Sales e juntos registravam invenções de outros países como se fossem suas, explorando várias diversões que eram novidades na Europa. Foi assim que, apenas sete meses após os irmãos Lumière estrearem o cinema em Paris, os dois trouxeram essa novidade para o país, com uma exibição realizada em 8 de julho de 1896. No ano seguinte, José Roberto Cunha Sales dirigiu "Ancoradouro de Pescadores na Baía de Guanabara", o primeiro filme brasileiro.
     
    Em 1897, Pascoal inaugurou a primeira sala cinematográfica do Brasil, o Salão Novidades de Paris, e em 1898 lançou a revista Animatographo, considerada a primeira revista especializada em cinema do Brasil. Ele também investiu no Teatro de Revista, sendo chamado por Procópio Ferreira de "papa do teatro brasileiro". Inicialmente envolvendo-se com a contravenção, Pascoal logo se tornou uma figura influente, frequentando personalidades como Hermes da Fonseca e aparecendo com frequência na revista Fon-Fon. Não é a toa que era chamado de "Rei da Noite" ou ainda "Ministro das Diversões".
     
    Além do Salão de Novidades, Pascoal possuía o Parque Fluminense, a Maison Moderne e o Moulin Rouge, que ele reformou em 1904. Ele também era arrendatário dos teatros Carlos Gomes, São José e São Pedro no Rio de Janeiro. Em outras cidades, ele controlava várias casas de espetáculos e jogos, como o Politeama e Eldorado em São Paulo, o Varietés em Santos, o também chamado Salão das Novidades em Campos, e um salão para jogo de pelota basca em Niterói, entre outros.
     
    Morando no bairro de Santa Teresa, Pascoal vivia maritalmente com Carmela, com quem não teve filhos, criando os sobrinhos órfãos do pai desde 1908. Ele veio a falecer em 1920, aos 51 anos em seu apartamento, com complicações de gangrena devido ao diabetes e está sepultado no Cemitério São João Batista. 
     
    Seu cortejo fúnebre foi acompanhado por 500 carros e milhares de pessoas nas ruas causando grande comoção na cidade.
     
    Fonte: Biblioteca Nacional/Wikipedia


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      A incrível história do Zeppelin americano que caiu em Arraial do Cabo na Segunda Guerra Mundial
      Saiba Mais
      Levantamento aponta as gírias mais odiadas pelos cariocas, confira
      Saiba Mais
      Baixo Leblon: o "point" mais badalado do Rio nos anos 70 e 80
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO