TURISMO >> Histórias do Rio

  • Revolta da Cachaça em 1660, no Rio de Janeiro, depôs governador nomeado pelo Rei

    Da Redação em 03 de Agosto de 2022    Informar erro
    Revolta da Cachaça em 1660, no Rio de Janeiro, depôs governador nomeado pelo Rei

    O açúcar era a principal atividade econômica da incipiente cidade do Rio de Janeiro


    No ano de 1649, a Coroa Portuguesa criou a Companhia Geral do Comércio do Brasil, munida de grandes poderes e monopólios, entre os quais o da exclusividade da venda e distribuição de farinha de trigo, vinhos, azeite de oliva e bacalhau.
     
    Qualquer produto proveniente do Brasil, sem exceção, só poderia ser exportado pela frota da dita Companhia que ainda conseguiu proibir a fabricação de vinho de mel e aguardente, em todos os engenhos do Brasil, sob a alegação de que os referidos produtos faziam concorrência com os vinhos do reino.
     
    Os monopólios e privilégios da Compahia de Comércio resultaram em golpe de morte nos engenhos do Rio de Janeiro, já que as bebidas eram uma importante fonte de arrecadação. 
     
    Mesmo com a indignação da população, em 1660, o governador Salvador Correia de Sá, lançou um pesado imposto que levaria os proprietários de engenhos à ruína.
     
    Foi o estopim. Aproveitando da presença do governador em São Paulo, Jerônimo Barbalho Bezerra encabeçou e chefiou um levante popular que ficou conhecido como a "Revolta da Cachaça".
     
    Depois de destituir o governador interino, Tomé Correia de Alvarenga, empossou em seu lugar Agostinho Barbalho Bezerra e a Câmara foi substituída por outra, de escolha popular.
     
    As casas da família Correia e de Salvador de Sá acabaram saqueadas em meio aos protestos nas ruas do Rio de Janeiro.
     
    O governador ausente Salvador Correia de Sá arregimentou tropas e índios e acabou sufocando a rebelião. Jerônimo foi condenado à pena capital e decapitado em 1661.
     
    Militarmente, Salvador Correia de Sá, venceu a insurreição, mas a Coroa deu ganho de causa ao povo carioca. Salvador foi destituído do cargo, o imposto suspenso e ainda restringindo os poderes e privilégios da Companhia de Comércio, além de liberar a indústria e comércio de aguardente.
     
    A revolta de 1660 foi a primeira deflagrada no Brasil, em que um governo nomeado pelo Rei foi deposto pelo povo. O Rio de Janeiro viveu seis meses governando a si próprio com um Governador e Câmara eleitos pelo povo.
     
    Mesmo dominado pela força militar, conseguiu uma estrondosa vitória moral, obtendo todas as suas reivindicações. A partir dessa revolta, Correia de Sá nunca obteve nenhum cargo de confiança na cidade.
     
    Fonte: Rio de Janeiro em seus 400 anos
     
     


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      Bar Zeppelin, aberto em 1937, encantou várias gerações em Ipanema
      Saiba Mais
      Estrangeiros deram origem a vários bairros no Rio no século XIX
      Saiba Mais
      O mistério da Pedra Santa, rocha tinha formato de rosto na Lagoa Rodrigo de Freitas
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO