ARTE E CULTURA >> Música

  • Orquestra Sinfônica Nacional da UFF no Cine Arte UFF com ingresso popular

    Da Redação em 13 de Março de 2019    Informar erro
    Local: Cine Arte UFF
    ENDEREÇO: Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí, Niterói
    CONTATO: 21 3674-7511 | 3674-7512
    DATA : 17/03/2019 HORA : 10h30 VALOR : R$ 14 / 7 (meia)
    DETALHES: Classificação livre
    A Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense (UFF) começa a temporada 2019 com uma homenagem ao centenário de nascimento do compositor Cláudio Santoro com duas apresentações.
     
    A Passacalha para o Novo Milênio abre este programa de homenagens a Santoro ao mesmo tempo que encerra o ciclo de homenagens feitas pela OSN a Edino Krieger por ocasião da comemoração de seus 90 anos com o lançamento do CD gravado em 2018.
     
    A regência é do maestro Tobias Volkman.
     
    Considerado um dos mais polivalentes músicos brasileiros do século XX, Santoro foi intérprete virtuose, regente e professor, mas foi principalmente como compositor que se tornou uma das maiores referências da música brasileira. Com ampla atuação internacional, foi homenageado no Brasil e em países como Alemanha, França, Bulgária e Polônia.
     
    Nascido em Manaus em 23 de novembro de 1919, logo surgiu como menino prodígio ao violino. Aos 16 anos de idade veio ao Rio de Janeiro para seguir com seus estudos musicais no então Conservatório de Música do Distrito Federal.
     
    Em 1940, iniciou sua formação em composição com Hans-Joachim Koellreutter, quando este era recém chegado ao Brasil como exilado em fuga do regime nazista.
     
    Na companhia de Guerra-Peixe e Edino Krieger – também frequentadores dos cursos de composição de Koellreutter – foi membro do grupo Música Viva, responsável pela divulgação da música de vanguarda européia na época. Indicado por Charles Munch, foi à França como bolsista do governo francês em 1947 e estudou composição com Nadia Boulanger.
     
    Transitou por várias estéticas, com influências de Paul Hindemith e do serialismo de Arnold Schoenberg, para mais tarde pesquisar a cultura popular brasileira e também encontrar sua própria expressão do nacionalismo musical na década de 1950, influenciado por fatores emocionais, filosóficos, estéticos e políticos.
     
    Regência: Tobias Volkmann
     
    PROGRAMA 
    EDINO KRIEGER (1928)
    Passacalha para o Novo Milênio (1999) 
    ARAM KACHATURIAM (1903 – 1978) 
    Suíte Masquerade
    (1941)
    I. Valsa
    II. Noturno
    III. Mazurca
    IV. Romanza
    V. Galop
     
    CLAUDIO SANTORO (1919 – 1989) 
    Sinfonia no 5 (1955)
    I. Andante
    mosso – allegro moderato
    II. Allegro
    molto assai
    III. Lento
    (tema com variações)
    IV. Moderato
    – allegro vivo
     

    ATENÇÃO
    Não somos responsáveis por alterações na programação.
    Recomendamos que confirmem os eventos através dos links ou telefones divulgados.
    Apenas organizamos e compartilhamos a informação.


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      Série Dell’Arte Sala
      Saiba Mais
      Cantoria no Jardim do Museu da República
      Saiba Mais
      Choro e Samba na Praça em Mendes
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

CURTA O BAFAFÁ!

DIVULGAÇÃO










#AGENDABAFAFA