TURISMO >> Histórias do Rio

  • Michael Jackson gravou clip no Morro Dona Marta em 1996

    Da Redação em 24 de Janeiro de 2022    Informar erro
    O Dona Marta parou para receber o Rei do Pop. No dia 11 de fevereiro de 1996, Michael Jackson subia o Morro para gravar parte de seu videoclipe “They don’t care about us” (Eles não ligam pra gente).
     
    Com uma letra sobre miséria, pobreza e sobretudo um apelo para que “eles” façam alguma coisa pelos menos favorecidos, o ídolo do pop fazia uma performance tendo ao fundo paisagens como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.
     
    O astro do pop havia se apresentado pela primeira vez no país três anos antes, quando, em 15 de outubro de 1993, subiu ao palco do Morumbi, em São Paulo, como parte de sua turnê mundial de "Dangerous". Michael Jackson já havia feito uma série de shows anteriormente no Brasil, com o grupo formado por seus irmãos, o Jackson Five, em 1974.
     
    Assim, em 10 de fevereiro o cantor desembarcava em Salvador, para realizar parte das filmagens no Pelourinho, acompanhado de cerca de 220 integrantes da banda Olodum, que ensaiaram a coreografia no dia anterior com o diretor do clipe, Spike Lee.
     
    Mostrando-se ser muito carismático, Michael cantou, dançou, riu e contou piadas enquanto esteve filmando em Salvador. As cenas foram feitas em um sobrado e nas ruas da cidade, onde é possível ver no vídeo uma multidão que se aglomerava nos cordões de segurança para ver o ídolo.
     
    No mesmo dia Michael embarcava para o Rio de Janeiro, que visitava pela segunda vez, para as filmagens no Morro Dona Marta.
     
    Centenas de pessoas participaram de um forte esquema de segurança. Marcinho VP comandava o tráfico na comunidade e segundo Spike Lee, a equipe de Jackson pagou certo valor para “quem comandava o morro” para que as gravações fossem autorizadas, desqualificando assim, às vistas do diretor, a polícia da cidade.
     
    Michael ficou por cinco horas e dez minutos no Morro, causando alvoroço na comunidade. Aos gritos de “Michael, eu te amo” o cantor gravou as cenas, que contavam com figuração da comunidade. Muitas pessoas tentaram furar os cordões de segurança para se aproximarem do ídolo, em vão.
     
    Jackson interagiu com a comunidade, dançando com duas mulheres durante as filmagens – uma delas inclusive o derrubou —, pegou um bebê no colo e até correu pelos corredores estreitos do morro.

    Michael Jackson partiu do Brasil no dia 12 de fevereiro deixando os brasileiros encantados em receber o cantor, principalmente os moradores da comunidade.
     
    A casa que serviu de camarim para o astro se tornou ponto turístico no morro, e, em 26 de junho de 2010, foi inaugurada uma estátua de 1,82m em bronze do astro, feita pelo escultor e cartunista Ique, na laje onde o clipe foi gravado que recebe cerca de dois mil visitantes por mês

    Texto: Amanda Marinho/Acervo O Globo

    VÍDEOS

    Michael Jackson no Dona Marta 1996
    Clipe Michael Jackson, direção Spike Lee 1996


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      Castelinho, uma história de várias décadas em Ipanema
      Saiba Mais
      Botafogo teve barcos a vapor ligando o Centro a partir de 1843
      Saiba Mais
      Teleférico de Copacabana à Tijuca nunca saiu do papel, projeto de 1912 previa seis estações
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO