TURISMO >> Histórias do Rio

  • Sarah Bernhardt, a atriz que conquistou o mundo e viveu um drama no Rio de Janeiro

    Da Redação em 05 de Maio de 2024    Informar erro
    Sarah Bernhardt, a atriz que conquistou o mundo e viveu um drama no Rio de Janeiro

    Sarah Bernhardt, nascida Henriette-Rosine Bernard em Paris em 22 de outubro de 1844, foi uma atriz francesa que se tornou uma das mais famosas da história.
     
    Reconhecida nos palcos franceses do final do século XIX e início do século XX, ela se destacou em papéis como A Dama das Camélias de Alexandre Dumas, Ruy Blas de Victor Hugo, Fédora e Tosca de Victorien Sardou, e L'Aiglon de Edmond Rostand.
     
    Rostand a chamou de "a rainha da pose e a princesa do gesto", enquanto Hugo elogiou sua "voz de ouro". Conhecida como "A Divina Sarah", ela se destacou principalmente em papéis dramáticos. Além de seu sucesso nos palcos, Sarah Bernhardt também foi uma das primeiras atrizes a fazer gravações de som e a atuar em filmes.
     
    Ela teve uma relação próxima com o artista Alphonse Mucha, cujo trabalho ela ajudou a promover, contribuindo para a popularidade do estilo Art Nouveau. Bernhardt visitou o Brasil quatro vezes, as duas primeiras durante o reinado de D. Pedro II.
     
    Sarah Bernhardt foi uma das pioneiras do cinema, estrelando seu primeiro filme, Le Duel d'Hamlet, em 1900, no papel de Hamlet. Ao longo de sua carreira, ela estrelou nove filmes, incluindo dois biográficos, como Sarah Bernhardt à Belle-Isle (1912), que retratava sua vida cotidiana em casa.
     
    Em 1905, aos 61 anos, ao encenar a peça La Tosca, de Victorien Sardou, no Teatro Lírico do Rio de Janeiro, Sarah Bernhardt, seria vítima de um erro grave.
     
    Quando fazia a cena do suicídio de A Tosca, em que precisava dar um pulo no palco, a atriz fraturou o joelho esquerdo porque a produção "esqueceu" de colocar almofadas sobre o estrado.
     
    O incidente levou a complicações que resultaram na amputação da perna em 1915. Mesmo assim, ela voltou aos palcos e realizou uma bem-sucedida turnê nos Estados Unidos em 1915. Durante a Primeira Guerra Mundial, ela fez apresentações para as tropas francesas nas trincheiras.
     
    Sarah Bernhardt continuou a atuar até sua morte em 26 de março de 1923, devido a complicações de uremia. Ela foi enterrada no Cemitério do Père Lachaise, em Paris, em uma cerimônia que reuniu uma multidão de admiradores.
     
    Fonte: Biblioteca Nacional/Wikipedia


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      A incrível história do Zeppelin americano que caiu em Arraial do Cabo na Segunda Guerra Mundial
      Saiba Mais
      Edifício Tradicional: ícone arquitetônico do Rio de Janeiro completa 75 anos
      Saiba Mais
      Rio foi a segunda capital do mundo a ter serviços sanitários e pluviais
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO