TURISMO >> Passeios

  • Parque Estadual da Pedra Branca tem o pico mais alto do Rio, praias selvagens e açude no meio da floresta

    Da Redação em 27 de Julho de 2021    Informar erro
    Local: Parque Estadual da Pedra Branca
    ENDEREÇO: Estrada do Pau da Fome, nº 4.003 - Taquara - Rio
    CONTATO: (21) 3347-1786
    DATA : 27/07/2021
    DATA : 28/07/2021
    DATA : 29/07/2021
    DATA : 30/07/2021
    DATA : 01/08/2021
    DATA : 31/08/2021
    DETALHES: Funcionamento: Terça a domingo das 9h às 17h para visitação em atrativos e trilhas.
    O Parque Estadual da Pedra Branca (PEPB) protege uma exuberante floresta localizada na zona oeste do município do Rio. Está distribuído em partes de 17 bairros, entre eles: Jacarepaguá, Vargem Grande, Vargem Pequena, Recreio dos Bandeirantes, Barra de Guaratiba, Bangu e Realengo.
     
    Com 12.393,84 hectares, trata-se de uma das maiores florestas urbanas do mundo. O Pico da Pedra Branca é o ponto culminante, a 1.024 metros de altitude, e também o mais alto da cidade. No seu cume tem uma grande rocha arredondada de cerca de 3m de altura. No alto da pedra está o marco indicando que é o ponto mais alto do parque e também do município. 
     
    No parque é possível encontrar diversas espécies endêmicas de flora e fauna, algumas ameaçadas de extinção.
     
    A sede administrativa, juntamente com o centro de visitantes, fica no Núcleo Pau da Fome, na Taquara. Existem mais outros dois núcleos para receber os visitantes, na Estrada do Camorim e no bairro de Realengo, além de dois postos avançados, nos bairros de Vargem Grande e de Campo Grande.
     
    Um cantinho quase secreto do Rio é o Açude do Camorim com uma área de 210 mil m³ e 436 metros acima do nível do mar. O açude não é natural, foi planejado pelo engenheiro Sampaio Corrêa e construído por Henrique de Novaes em 1908. 
     
    O banho não é permitido, pois é uma área de captação de água. Entretanto, é possível se refrescar na Cachoeira do Camorim, que fica a 30 minutos, em um desvio à direita, antes de chegar ao Açude.
     
    Como chegar: Pela Trilha do Açude do Camorim, que começa ao lado do centro de visitantes no núcleo Camorim e tem cerca de 4 km de extensão. É uma caminhada de nível de dificuldade leve e bem marcada, com um desnível de cerca de 300 metros. 
     
    Destaque ainda para Pedra do Osso, um grande monólito de pedra formado há mais de 500 milhões de anos e cujo formato lembra bem um osso. Mas a maior curiosidade não é apenas a semelhança e, sim, que ele está em “pé”, ou seja, a pedra de 20 metros se equilibra de maneira curiosa sobre a sua base relativamente pequena.

    Do alto, é possível enxergar uma vasta paisagem da cidade e arredores: Pedra da Gávea, Pedra Bonita, Barra da Tijuca e até da Serra dos Órgãos, na Região Serrana.
     
    Uma das maiores e mais belas cachoeiras do parque, a Cachoeira do Camorim tem acesso pela trilha que se inicia na sede do PEPB, pelo núcleo Camorim, que leva ao açude de mesmo nome. A cachoeira tem uma queda linda e um pequeno poço para nadar. Além disso, há bastante espaço para descansar e aproveitar o contato com a natureza.
     
    Situado no Morro do Caeté (em Tupi, mata virgem), o Mirante do Caeté mostra um pouco da beleza natural do litoral carioca. Em seu cume, é possível avistar a Pedra do Pontal, a Praia da Macumba, o Recreio dos Bandeirantes, a Barra da Tijuca, além da Pedra da Gávea e boa parte da Floresta da Tijuca ao fundo. A trilha do Mirante do Caeté começa no Parque Natural Municipal da Prainha.
     
    Caso opte por ir de carro, vá bem cedo para conseguir estacionar, pois há poucas vagas, que são muito disputadas. O acesso ao parque é pela Av. Estado da Guanabara, nº 58. Ela começa na Estrada do Pontal, na altura da Estrada Ver. Alceu de Carvalho.
     
    Outra elevação, a Pedra do Cavalo, vem sendo muito visitada e divulgada erroneamente como Pedra do Telégrafo, mas na verdade esta tem um formato arredondado e fica alguns metros acima da Pedra do Cavalo. A Pedra do Cavalo possui um formato curioso de bico e dependendo do ângulo em que se tira uma fotografia a pessoa vai parecer estar à beira de um precipício.
     
    Passa-se por alguns mirantes no decorrer da trilha, em que é possível visualizar, de um lado, a Restinga da Marambaia, as Praias Selvagens, a Praia do Recreio e a Pedra do Pontal. A trilha para o atrativo tem 1,3 km de extensão, grau de dificuldade médio e pode ser percorrida em 1 hora. 
     
    Como chegar: Dirigir-se ir ao bairro de Barra de Guaratiba, cujo acesso pode ser feito pela Avenida das Américas e Estrada do Pontal. Passa-se pelas belas praias Prainha e Grumari. Chegando à praia de Guaratiba, a trilha começa na Rua Chico Buarque.
     
    Por último, mas não menos importante são as Praias Selvagens entorno de Guaratiba. Elas são conhecidas como Búzios, Perigoso, Meio, Funda e Inferno. Mas, detalhe, só se chega por trilhas, daí o nome.
     
    Aqui você pode fazer downloads dos principais materiais impressos voltados à visitação e ecoturismo nas unidades de conservação do Instituto Estadual do Ambiente.
     
    Fonte: Parques Estaduais
     

    ATENÇÃO
    Não somos responsáveis por alterações na programação.
    Recomendamos que confirmem os eventos através dos links ou telefones divulgados.
    Apenas organizamos e compartilhamos a informação.




    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

    Banner Pets

CURTA O BAFAFÁ!

DIVULGAÇÃO









#AGENDABAFAFA