TURISMO >> Histórias do Rio

  • Ponte Rio-Niterói tem quilômetros de galerias sob as pistas

    Da Redação em 08 de Maio de 2022    Informar erro
    Quem cruza a Ponte Rio-Niterói nem imagina que sob ela existe uma galeria de manutenção de vários quilômetros. Os funcionários percorrem a estrutura em busca de corrosão e reparam as falhas com mais facilidade, uma espécie de base operacional suspensa.
     
    A obra começou em janeiro de 1969 e ficou pronta em março de 1974. A gigantesca estrutura de 13 km de extensão, ligando a Ponta do Caju à Avenida do Contorno, em Niterói, encurtou a viagem para 10 minutos.
     
    A ponte foi considerada na época, a segunda maior ponte do mundo, perdendo apenas para a Ponte do Lago Pontchartrain, nos Estados Unidos. A estrutura recebe mais de 150 mil passageiros por dia.
     
    História
     
    O projeto da ponte Rio Niterói foi executado por um consórcio de duas empresas. A firma Noronha Engenharia, sediada no Rio de Janeiro, fez o projeto dos acessos nas duas cidades, assim como a ponte de concreto sobre o mar.
     
    A firma Howard, Needles, Tammen and Bergendorf, dos EUA, projetou o trecho dos vãos principais em estrutura de aço, incluindo as fundações e os pilares. Os engenheiros responsáveis pelo projeto da ponte de concreto foram Antônio Alves de Noronha Filho e Benjamin Ernani Diaz e o engenheiro responsável pela ponte de aço foi o americano James Graham.
     
    A obra teve início, simbolicamente, em 9 de novembro de 1968, com a presença da Rainha do Reino Unido, Elizabeth II e de Sua Alteza Real, o Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, ao lado do ministro Mário Andreazza.
     
    O canteiro principal da Ponte Rio de Niterói do Consórcio Construtor Guanabara se localizava na Ilha do Fundão, pertencente à Universidade Federal do Rio de Janeiro. Havia, também, canteiros secundários em Niterói.
     
    As firmas executoras da superestrutura em aço foram Dormann & Long, Cleveland Bridge e Montreal Engenharia. A estrutura foi toda fabricada na Inglaterra em módulos, que chegaram ao Brasil por transporte marítimo.
     
    A fabricação final da ponte de aço, com os elementos pré-soldados da Inglaterra, foi feita na Ilha do Caju, na Baia de Guanabara. A montagem das vigas de aço também foi feita pelas mesmas firmas fabricantes da estrutura.
     
    A ligação rodoviária foi entregue em 4 de março de 1974, com extensão total de 13,29 km, dos quais 8,83 km são sobre a água, e 72 m de altura em seu ponto mais alto, e com um vão central de 300 m, e com previsão de um volume diário de 4 868 caminhões, 1.795 ônibus e 9. 202 automóveis, totalizando 15. 865 veículos.
     
    Atualmente é considerada a maior ponte em concreto protendido do hemisfério sul sendo a 11ª maior ponte do mundo. No ano em que foi concluída, era a segunda maior ponte do mundo, perdendo apenas para a Causeway do lago Pontchartrain nos Estados Unidos. Ela continuou no posto de segunda maior ponte do mundo até 1985 quando foi concluída a Ponte Penang na Malásia.
     
    Na época de sua construção a sua travessia era gratuita, não existindo a cobrança de pedágio, implantado anos depois. A promessa era que o investimento fosse quitado por recursos obtidos do pedágio num prazo de oito anos, mas que o usuário deveria continuar a pagar o valor após a liquidação da dívida do Estado.
     
    Em 2009 foi realizada repintura das faixas, estreitando-as, quando a Ponte passou de 3 para 4 faixas de rolamento em cada sentido. Porém, tal obra é considerada apenas um paliativo, visto que a capacidade de tráfego da Ponte Rio–Niterói encontra-se à beira do esgotamento, havendo congestionamentos em grande parte do dia.
     
    Em 18 de Março de 2015, a ponte foi leiloada mais uma vez com a EcoRodovias ganhando a concessão de 30 anos.
     
    Fonte: Wikipedia
     
    Leia mais:

    VÍDEOS

    Interior da ponte Rio-Niterói


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      Engov, remédio contra a ressaca, foi inventado pelo cientista Albert Sabin que doou a fórmula a um brasileiro
      Saiba Mais
      Portal do presídio Frei Caneca, último registro do que foi a maior prisão do Brasil
      Saiba Mais
      Itaguaí tem a maior comunidade japonesa do estado do Rio
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO