TURISMO >> Histórias do Rio

  • Canal do Mangue, a maior obra de saneamento do Rio de Janeiro no Império

    Da Redação em 25 de Maio de 2021    Informar erro
    Até o século XIX, na área onde hoje situa-se o bairro da Cidade Nova, havia um imenso manguezal denominado Mangue de São Diogo. No ano de 1835, o Governo Imperial decidiu sanear a área do mangue com a construção de um canal para escoar as águas da chuva e de riachos que desaguavam na região.
     
    As obras tiveram início em 1857, bancadas por Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá, em troca de uma concessão para construir nos arredores uma fábrica de gás para a iluminação pública do Rio. As obras duraram três anos e o canal foi inaugurado no dia 7 de setembro de 1860.
     
    Durante o mandato do prefeito Pereira Passos, foi feito o aterramento do Saco de São Cristóvão em virtude da construção do Porto do Rio de Janeiro. Junto com o aterro, foi feita a expansão do Canal do Mangue, ao longo da Avenida Francisco Bicalho, a fim de que continuasse a desaguar na Baía de Guanabara.
     
    As obras de expansão foram comandadas por Lauro Müller, o então Ministro da Indústria, Viação e Obras Públicas. Apesar do aterro desaparecer com duas praias, por outro lado a extensão do canal pôs fim às constantes enchentes e inundações provocadas pelas vazões dos rios que hoje desaguam no canal.
     
    Fonte: Wikipedia e Biblioteca Nacional
     
    Leia mais:
     
     


    • TURISMO QUE PODEM TE INTERESSAR

      Rock in Rio de 1985, o melhor festival de todos os tempos no Brasil
      Saiba Mais
      Bonde elétrico em 1892 foi uma revolução no transporte carioca
      Saiba Mais
      Copacabana tem interceptor oceânico debaixo do calçadão central da Av. Atlântica
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO