ARTE E CULTURA >> Cinema

  • Festival Internacional de Cinema Feminino - FEMINA , filmes de graça para todo o Brasil

    Da Redação em 26 de Abril de 2022    Informar erro
    Local: Festival Internacional de Cinema Feminino - FEMINA
    DETALHES: De 2 a 9 de maio
    LINK: Clique aqui e visite o site
    O Festival Internacional de Cinema Feminino - FEMINA - realiza a sua 13ª edição de 2 a 9 de maio, no formato on-line, com acesso inteiramente gratuito para todo o Brasil.
     
    Já foram anunciados os filmes selecionados para as mostras de Competição Nacional e Internacional, além dos filmes que integram as sessões da Programação Especial Dividindo a conta, Eu gosto é de mulher e Experimental. 
     
    O festival realizará, também, ao longo da semana,  a sessão de acessibilidade e fará uma homenagem à Tata Amaral, além de promover o Seminário Femina, também de forma on-line.
     
    Dos 50 títulos que integram a programação geral, 26 filmes são brasileiros, dos estados de RJ, SP, MG, PR, SC, GO, PB e PE.
     
    Já os 24  filmes internacionais são oriundos de produções e coproduções da França, Sérvia, Canadá, China, Alemanha, Espanha, Portugal, Hong Kong, Áustria, Turquia, Catar, EUA, Bélgica, Hungria, Irã, Suíça, Noruega, Grécia, Polônia, Cingapura, Uzbequistão, Moldávia, Indonésia, Austrália. 
     
    A idealização e a curadoria do festival são de Paula Alves e Eduardo Cerveira. A iniciativa tem o apoio da Prefeitura do Rio, por meio da RioFilme, órgão que integra a Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública (SEGOVI).
     
    Sessão de abertura
     
    Na sessão de abertura do festival, no dia 2, segunda-feira, às 21h, será exibida a estreia do longa-metragem Pejzaži otpora (Paisagens de resistência) (França/Sérvia/Alemanha, 2021), de Marta Popivoda. O longa traça a jornada pelas memórias da lutadora antifascista Sonja (97), uma das primeiras guerrilheiras da Iugoslávia, que também esteve entre os líderes do movimento de resistência em Auschwitz. O longa ficará em exibição por 48 horas. 
     
    Prêmios do longa: Melhor Filme, Festival Internacional de Cinema de Jeonju/Coréia do Sul 2021; Prêmio Golden Alexander, Festival Internacional de Cinema de Thessaloniki/Grécia 2021; Prêmio Libraries, Cinema do Réel Festival Internacional de Documentários/França 2021; Melhor Documentário, Festival de Cinema de Sarajevo/Bósnia e Herzegovina 2021; Grande Prêmio, Beldocs Festival Internacional de Documentários/Sérvia 2021; Melhor Filme, Festival de Cinema Alternativo de Lima/Peru 2022.
     
    Homenagem a Tata Amaral
     
    Na edição de 2022 o festival homenageia a cineasta Tata Amaral.  Além de exibir o filme HOJE, escolhido pela própria diretora, o festival realizará um bate-papo com ela que será exibido junto ao filme.
     
    Seminário Femina
     
    Desde sua primeira edição, o Femina realiza encontros e debates que reúnem diretorxs, produtorxs, pesquisadorxs, professorxs e outros convidadxs para debaterem com o público questões de gênero, sexualidades, corpos, direitos humanos, representações, relacionadas ao audiovisual, entre outros temas.
    O Seminário Femina deste ano acontece de 3 a 6 de maio e contará com as convidadas Marina Tedesco, India Mara Martins, Tainá Xavier, Alessandra Meleiro, Danielle Bertolini, Luiza Lusvarghi, Lorenna Montenegro, Ramayana Lira de Sousa, Nathalie Mesuret, Liliana Laspril, Luana Melgaço, Sara Silveira, com mediação de Paula Alves. A inscrição acontece no site e o inscrito receberá o link para participar de uma sala de encontros do zoom.
     
    Premiação
     
    Os filmes contemplados nas mostras competitivas serão selecionados por um júri técnico e serão anunciados no dia 9 de maio, segunda-feira, no encerramento do festival. Os filmes brasileiros ganham serviços de empresas parceiras para a diretora usar em um próximo trabalho como uma forma do festival poder incentivar a carreira da cineasta.
     
    Júri da Competição Nacional: Alessandra Negrini (atriz), Camilo Cavalcante (diretor pernambucano), Nega Gizza (rapper, ativista, produtora cultural, apresentadora).
    Júri da Competição Internacional: Stella Rabelo (atriz), Cecília Barroso (jornalista e crítica de cinema), Filippo Pitanga (crítico e professor de cinema).
     
    “Tentamos trazer para o nosso público os melhores filmes dirigidos por mulheres dos últimos dois anos. Como sempre, levamos em consideração, além, é claro, da qualidade artística e técnica, a representatividade regional, a diversidade de gêneros cinematográficos, e as temáticas femininas. Nem todos os filmes são dirigidos por mulheres cisgênero. Há alguns anos, o Femina passou a exibir filmes de pessoas que se identificam como transgênero ou não binárias”, garante Paula Alves, idealizadora do festival.
     
    Programação completa e inscrição para os Seminários: feminafest.com.br
      


    • ARTE E CULTURA QUE PODEM TE INTERESSAR

      Filme O Tigre Branco, filme indiano mostra a astúcia de um motorista para escapar da miséria
      Saiba Mais
      Sem limites, série espanhola com Rodrigo Santoro no papel do explorador Fernão de Magalhães
      Saiba Mais
      Oliver Twist narra as aventuras de um rapaz órfão na Inglaterra da segunda metade do século XIX
      Saiba Mais


    • COMENTE AQUI

      código captcha

      O QUE ANDAM FALANDO DISSO:


      • Seja o primeiro a comentar este post

DIVULGAÇÃO